O mundo quer te enganar

by Somaa

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    Purchasable with gift card

      $7 USD  or more

     

1.
Pega bobo 00:33
2.
Faço uma nova história Já não sou mais quem eu era Quero outras datas pra lembrar Velhos nomes pra esquecer Já não caibo mais em ontem Nem nos sonhos que matei Minha terra quer se revolver Tudo dentro vai tremer Eu sou um terremoto Mas não tenha medo Não é preciso morrer pra renascer Eu me lavei na tempestade Duvidei do horizonte Sou meu próprio universo Sou quem eu quiser...ser Eu sou um terremoto Mas não tenha medo Não é preciso morrer pra renascer Terremoto, terremoto Faço uma nova história Já não sou mais quem eu era Raspo as tintas dos sentidos Desencaixo o que sinto
3.
Curvas 03:22
Só deixei poeira atrás de mim E ela no retrovisor Agora só uma estrada pra seguir Fiz do peito um motor Que apenas vai Não para, não questiona E se eu derrapar E só recomeçar E não me importa se o mundo explodir Eu só vou me dirigir Por avenidas lotadas de ninguém Meus ossos querem outro alguém Que apenas vai Não para, não questiona E se eu derrapar E só recomeçar A velha mesma metáfora Eis que surge rompante e lambe o para-choque alheio, sai do traçado, emparelha, estoura o velocímetro e, em uma manobra espetacular ultrapassa o oponente. Segura a máquina, enquanto o chassi beija o asfalto, a traseira dança, os pneus fervem e as faíscas emolduram o ambiente para delírio da plateia que grita a plenos pulmões. Pelo retrovisor, o dedo médio em riste de presente para o rival. Pilotagem audaciosa! Pilotagem arrojada! Digna da Escola Nelson Piquet de Automobilismo. Que apenas vai
4.
Pressa, etc 03:37
O velho cão que veio latir o novo truque Essa cidade que te faz suar, que me faz lembrar De todos os fantasmas atrás dos olhos, soltando fogos Os teus brinquedos caros que não se pagam, não te salvam Como você eu tenho pressa Pressa de me encontrar Os bolsos cheios de verdades, disfarces Os teus brinquedos caros que não se pagam, não te salvam Como você eu tenho pressa (tenho pressa) Pressa de me encontrar Meus pés não tocam mais o chão Querem mais uma colisão Como você eu tenho pressa (tenho pressa) Pressa de me encontrar Como você eu tenho pressa Pressa de me encontrar
5.
E aqui vai uma frase de efeito pra irritar: Você nunca se cansa de ser tanto você? Reflexo convexo, já não engana mais! O jogo eu já flagrei Teu rei já está nu O teu cozido é cru Ofício de urubu Ahh, que mundo pequeno este teu Não cabe em um CEP, não faz um DDD Se os idiotas voassem Eu nunca mais veria o sol Que brilha sobre nós Jogando calendários no lixo sem notar Enquanto limpa os dentes, se esconde no teu caos Que mundo pequeno este teu Não cabe em um CEP, não faz um DDD Se os idiotas voassem Eu nunca mais veria o sol Que brilha sobre nós O sol que brilha sobre nós... O sol que brilha sobre nós... O sol que brilha sobre nós... Eu não nasci com dedos do meio o bastante Que mundo pequeno Que mundo pequeno Que mundo pequeno Que mundo pequeno
6.
Voando sem os meus paraquedas Nos ombros elefantes pra me segurar Eu avisei, eu avistei Pedi aos céus para o sol não me maltratar Quem dera se um dia eu Me espatifasse Das cinzas ressurgisse como sempre quis Como sempre quis Como sempre quis
7.
Quem nunca fraquejou No abismo que sorri Ou ao chão que fez ruir Ciente da ciência em nós (teorias pra justificar) O desejo escravizou Viu a razão desabar Quanto clichê já inalou? Imprudente como o mar, da pressa fez um lar Deuses e reis zombam de nós A ilusão venceu, sem o medo o que restou? Sanidade ou não Às vezes só preciso de um refrão Paro pra pensar: é o meu querido lado esquerdo a me guiar Os sonhos vão te encarar Pagar pra ver O mundo quer se enganar, entorpecer E rodar e rodar e rodar e rodar Sanidade ou não Às vezes só preciso de um refrão Paro pra pensar: é o meu querido lado esquerdo a me guiar Eu perco a cabeça com esses hedonistas
8.
Tanta água pra ser notado E cores de tom azul Te fazem mais amado Oh tudo tão pueril Então vai: se mostrar Quem não é O que não faz Já posso sentir o cheiro De carne a estragar Gaiolas, seus retratos Adestrados pra vigiar Então vai: demostrar Quem não é O que não faz Quem manda em quem A tua face é um livro De texto ruim, enredo sucinto E o show não pode parar (ô ô ô) É melhor se acostumar com brutal insensatez Lá vamos nós outra vez Então sai, se mostrar Quem não é Tudo tão fugaz Então vai: se mostrar Quem não é O que não faz O que naoooo faz O que não O que naooooo faz O que não
9.
Gula 03:07
Umbigo manda, eu obedeço. Tudo tem preço, eu reconheço Quem irá dizer, justificar As desculpas, só desculpas. O miocárdio em promoção Inteligência e contradição O que irá mostrar, escancarar As disputas, somos putas. O que devo engolir O que posso mastigar Se o gosto é ruim Quem pode me salvar? A mãe de todos os pecados Tem adeptos dedicados O que devo engolir O que posso mastigar Se o gosto é ruim Quem pode me salvar? A falta que isso lhe me faz Te fez quem você nunca quis Atalho para ser feliz Ou cruz que deve carregar? O que devo engolir O que posso mastigar Se o gosto é ruim Quem pode me salvar? Da gula Da gula Da gula Da gula Da gula
10.
Oh Antoine 02:48
Oh Antoine O que você se fez? Jogou tudo que é seu pro ar Oh Antoine Porque então desfez? O velho medo de sonhar Respirar A coragem que não vem Virou seus pés Te trouxe ao mesmo lugar Oh Antoine Deixa eu te mostrar Que a vida toda é voar Levantar Oh la la la la
11.
Desapego 03:48
Vamos rir das sombras, até a luz apagar Ficar a sós no quarto vendo o teto girar Deitar em sentidos opostos, somando os erros Me ajude a ver o que gosto e a livrar-me do desapego Ela feriu o silêncio, cantou pra ninguém Por um minuto duvido, se sangra tão bem Ela me quer pelo que sou e eu só a quero Me ajude a ter o que gosto e a livrar-me do desapego Olhava pro alto Teu mundo parou E eu só queria fugir Vamos rir das sombras até a luz apagar Ficar a sós no quarto vendo o teto girar Deitar em sentidos opostos, somando os erros Me ajude a ver o que posso e a livrar-me do desapego Olhava pro alto Teu mundo parou E eu só queria fugir Olhava pro alto Teu mundo parou E eu só queria fugir

credits

released July 17, 2018

license

all rights reserved

tags

about

Somaa SC, Brazil

contact / help

Contact Somaa

Streaming and
Download help

Report this album or account

If you like Somaa, you may also like: